11.1.13

Dói-me quando...

Acordo a meio da noite para ir à casa de banho e depois me custa a adormecer;
O despertador toca de madrugada e tenho de me levantar para me ir despachar;
Saio do quentinho da cama para o frio, abandonando-te nessa cama enorme;
Saio do chuveiro onde se estava tão bem para o gelo da casa de banho;
Me vou depedir de ti e vejo que ainda estás a dormir, porque o que queria era estar agarrado a ti;
Saio de casa e vejo que os carros mal estacionados na rua me complicam a vida;
Tenho que levar com o trânsito dos papás a deixar as crianças dentro da escolinha dos meninos bem;
Chego ao trabalho e me dizem "bom dia" mas soa a falso;
Tenho reuniões chatas para as quais não me sei preparar porque não sei para que servem;
Saio do trabalho, chego a casa e não estás lá...

Devia ir ao médico por causa de tantas dores. Eu sei. Mas não... Prefiro aguentá-las. Só não pode é ser em silêncio. E tu estás sempre tão perto de mim para as ouvir.

Amo-te

2 comments:

Passionata derretida said...

Vês, abandonada sempre!!
E se não soubesse que ficarias chateado, perguntar-te-ia: Qu'é que já fizeste? mas como sei que é quase certo, digo "só" que também te amo :*

Passion Addicted said...

:*

 
;